sábado, 26 de julho de 2008

EM CASA...


EM CASA... 25 de Julho de 2008

"É BOM ESTAR EM CASA"

Saí de Talagante as 3h 45 da madrugada e chegamos (eu, Glória e Ciro - da Bolívia) no aeroporto de Santiago as 4h 20.
O Nono nos deixou lá e logo voltou. O Nono é o Marido da Míriam e pai da Belém e da Catarina. Catarina faz parte da coordenação nacional das crianças/adolescente e estava também como delegada e trabalhando junto com a comissão latino americana de crianças e adolescentes. Nono e Míriam estão no MOANI a muitos anos. Ví uma fotografia quando estavam eles estavam solteiros. Nessa fotografia também estava a mãe de Andréia (do MAC de Recife, quando eram solteiros, acho que nos anos 80.

Cheguei as 11h30 em São Paulo. Peguei a conexão para Brasília as 14h50, chegando as 16h 30.
Graças a Deus chegeui bem.
Mas, fiquei um pouco triste porque joguei as sementes coreanas, que ganhei na celebração final. Joguei porque um documento que recebemos dentro do avião, vindo para o Brasil, falava que era proibido trazer sementes. Não gostaria de pagar multa novamente, como aconteceu ao chegar em Santiago.

Estou ana casa de um conhecido em Brasilia e amanhã vou para Goiânia e segunda, bem cedinho, iremos para Itaberaí participar da VI Escola Bíblica Diocesana de Crianças e Adolescentes. Quinta ao terminar a VI Escola, volto novamente para Brasilia para participar da III Etapa da Escola Bíblica de Crianças e Adolescentes de Samambaia- DF. Só chegarei mesmo em casa dia 4 de agosto. E nessa mesma semana tenho que mudar para outra cidade vizinha: Itaguarú.

2 comentários:

Sérgio Barros disse...

Nossa vida é realmente uma grande caminhada! E precisamos semear amigos, amores, compreensão e respeito por onde passarmos para deixarmos o nosso nome na História. O MAC precisa muito desse dinamismo e a comunicação possibilitada pelas inovações tecnológicas devem ser usadas por mais companheiros e companheiras do MAC para estarmos mais próximos e atualizados com os acontecimentos do nosso movimento.
Por fim, penso num BLOG como a possibilidade de parecer como se cada pessoa pudesse escrever um livro e logo todo mundo pudesse ler sem ter que comprar o livro e matar árvores para produzir o papel.
Até a próxima e a luta continua!
Paz e bem.

Educador Acompanhante
Fortaleza - Ceará
MAC Brasil

latino disse...

O CAMINHO DE UMA HUMANIDADE SUSTENTÁVEL É POR AI COMPANHEIRO SERGIO... ASSINO EM BAIXO. SEMPRE ESTAREMOS AGRIDINDO A NATUREZA, VAMOS TENTAR PELO MENOS AGREDIR O MINIMO POSSIVEL... QUANTAS ARVORES VÃO AO CHÃO PARA SER FEITO UM LIVRO??? TEM UM SITE QUE MOSTRA O QUANTO CADA UM PRODUZ DE CO2, E FICA PASSANDO NUM QUADRO POR SEGUNDO... ATÉ MESMO NO USO DA INTERNET... [E ISSO.
SIGAMOS ADELANTE.
CLEDSON